sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Um dia no Consulado - antes da entrevista

Meus caros, vocês têm noção que só faltam 10 dias, isso mesmo, 10 DIAS para eu embarcar para os EUA?! I can't fucking believe it! This is just awesome!!! (hahaha). Desculpem a euforia, mas é difícil de segurá-la.

Bom, como ainda não fui (mas esse dia está chegando! rsrs), compartilharei com vocês, meus leitores (?!), mais um acontecimento "marcante" dos preparativos para minha viagem, ok?! Vamos nessa então!

Quase tudo pronto, passagem comprada, testes de inglês feitos, orientação virtual feita no site do sponsor, mas alguma coisa ainda estava faltando, uma coisa muito importante: a entrevista para obter o tão almejado VISA no Consulado Americano.

Entrevista agendada
Até o dia 27 de outubro ainda não tinha nenhuma data prevista para essa tal entrevista, mas então, na manhã do dia 28 recebo uma ligação do STB avisando que minha entrevista havia sido agendada para o dia 30 de Outubro. Putz! Foram os dois dias em que fiquei mais ansioso, pelo menos até agora! Mas pelo menos já tinha pagado a taxa Citibank relativa à entrevista.

Se você pensa que só precisa chegar com o passaporte na mão e apresentar no Consulado, é melhor se informar um pouco mais, porque não é tão simples assim (ah, como eu queria que fosse, mas para complicar tudo existe a tão conhecida burocracia...).

A papelada
Bom... temos que preencher uma porrada de formulários. Na verdade são apenas três, hehehe. Um DS-156 que é preenchido no site do Consulado, um DS-157 e um DS-158. Nesses formulários eu precisei preencher com meus dados pessoais, dados familiares, dados universitários, dados, dados...

Se fosse apenas isso, até que não seria tão trabalhoso, mas o Consulado também exige que separemos para o dia da entrevista muitas outras documentações que comprovem nosso vínculo com a terrinha brazuca. Quais documentos? Extrato bancário, Imposto de Renda do papai e da mamãe, documentos escolares, Carteira de Trabalho sua ou dos pais, holerite... ah, lembra da Job Offer? Também precisa levar... a taxa SEVIS também... sem contar o DS-2019, que é um dos documentos essenciais para que o visto seja concedido.

Esse sou eu, com uma cara estranha que pode
estar expressando certo desespero, ou não (haha)


P.S.: Esse é o fim da parte 1. Siga para a parte 2, logo abaixo (hehehe).

Um dia no Consulado - a hora "H"

A hora "H": A Entrevista
No dia anterior dormi muito mal, estava agitado demais. Sabe quando você acorda e parece que tinha acabado de fechar os olhos para dormir? Então, foi mais ou menos assim. Madruguei!

Acordei eram 5h00, tinha que estar no Consulado umas 7h30 e minha entrevista estava agendada para ser 9h30. Fui para o ponto de e esperei por um ônibus que nunca havia andado para chegar ao Consulado. Até aí, sem maiores complicações!

Desci no ponto certo e cheguei cedo no consulado, umas 7h, e logo depois chegaram meus amigos, que vão passar esses 3 meses comigo em Wisconsin Dells. Alexandre (eu! rsrs), Fernando, Ana, Cristian e Ingrid, enfim todos junto na primeira das muitas filas nas quais esperaríamos naquele dia.

Ficamos umas duas ou três horas nessa fila só para entrar no Consulado. Entrando lá, pegamos uma senha e teríamos mais umas quatro filas para pegar: uma para uma tal de "pré-entrevista", uma outra para colherem nossas impressões digitais, outra para pagarmos uma "taxa de reciprocidade" (?!), no valor de US$ 40, e, por fim, mas não menos importante, a fila para a entrevista com o Cônsul que determinaria se eu realmente viajaria ou não para os EUA. Foram horas de agonia! (que drama... haha)

Bom, todos meus amigos já haviam passado pela entrevista e conseguido seus respectivos vistos. Fiquei por último, isso só para eu ficar com os nervos mais à flor da pele do que já estavam! E nada do meu número da senha aparecer na tela de chamada e a campainha de algum guichê apitar e piscar com minha senha, me chamando para o "vamos ver", para a hora "H". Eu estava feliz por meus amigos já terem conseguido, mas ainda na incerteza: "será que tudo vai correr bem comigo também?!"

Tudo correu bem! Fui entrevistado por uma senhora meio gordinha muito simpática! Estava com o coração a mil por hora, nervoso, mas quando ela começou a falar comigo, em inglês, fui dominado por uma calma imensa. Sabe por quê? A mulher tinha uma voz doce, simpática, uma voz de mãe, sabe?! Isso me deixou muito calmo. Acho que ela me fez umas quatro perguntas, conversamos calmamente, acredito que a entrevista não durou nem 1 minuto. E ela não pediu nenhum documento, nadinha! Ah, sabe que horas eram quando fui chamado para a entrevista? Acho que umas 14h, isso porque minha entrevista estava agendada para 9h30...

Agora era só comemorar, comemorar muito! Mas antes, tínhamos que pagar o SEDEX para que, depois de pronto o visto, eles nos enviassem o passaporte junto com outros papéis, coisas que ainda não peguei. O STB já disse que está tudo separadinho, como se fosse um "kit". Só alegria!

Uma foto interna do "Chicago O'Hare International Airport ", meu próximo destino!

Apenas um adendo
Antes de qualquer coisa quero agradecer meu amigo Fernando Pradella, que foi quem me convidou para participar do intercâmbio. Ele será um dos roomates que terá que me agüentar por 3 meses, ninguém mandou convidar, haha! Já o conheço de longa data, somos amigos já tem uns 10 anos. Como já fez esse intercâmbio ano passado, ele é uma espécie de guia, me dá conselhos e responde sempre com prontidão e paciência às perguntas que faço, por mais idiotas que elas sejam! Valeu, Fê! Obrigadão por tudo! (Não foi apenas um "oi", Fê, hehehe).

P.S.: Segunda parte... resolvi dividir esse post em dois. Ele inicialmente era único, mas tinha ficado muito grande xP (mesmo dividindo em dois vocês viram o tamanho que ficou... rsrs).

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Antecedentes...

Bom, se você acha que eu simplesmente parei e pensei comigo mesmo: "bom, acho que vou arrumar minhas malas e ir para os EUA"; está um pouquinho enganado.

Eu não gosto de novela, mas a decisão de fazer um intercâmbio foi mais ou menos como uma. Acho que decidi fazer o itercâmbio em maio, se eu não me engano. E a partir daí que as coisas começaram para valer.

Era contrato para assinar, scannear e enviar para o STB, fotos para o STB, isso não tem preço, agora para todas as outras coisas existe o MasterCard (afinal, você acha que o programa ia sair de graça? Bem que eu queria... hahaha).


Mais uma foto do Wilderness

Essa fase "finalizada". Aí veio a parte do STB correr atrás do "sponsor"... era application para preencher, Job Offer para mandar para o empregador, no meu caso o Wilderness Resort, aí depois assinar a Job Offer e mandar para o STB e para o CCI (meu sponsor)... foi uma correria...

E a passagem? Pois é... mesmo não tendo passado pela entrevista do visto, achei melhor comprar a passagem, aproveitar que o dólar ainda estava valendo R$1,80 (ainda bem que comprei antes, agora o dólar está R$ 2,40 ou mais, no valor de venda).

Tudo resolvido com o STB, tudo resolvido com o sponsor, tudo resolvido com o empregador. Agora só me restava aguardar ser marcada a data da entrevista para obter o visto J1 no Consulado Americano, em São Paulo.

Aguarde os novos "capítulos" que estão por vir...

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

O quê? Onde? Quando?

Nada melhor que um primeiro post bem explicativo, não é mesmo?! Bom, aí vai!

O quê?
Então, o que acontece é o seguinte: farei um Work & Travel Program pelo STB. Work & Travel Program é só um jeito diferente de dizer intercâmbio. Mas não é um intercâmbio daqueles que a pessoa se "hospeda" numa casa de família e fica estudando. Esse intercâmbio é de trabalho durante as férias universitárias.

Onde?
É isso aí, farei um intercâmbio. Mas para onde estou indo? Estados Unidos da América. Pois é, conhecerei o país que agora será governado por Barack Obama. Ficarei na cidade de Wisconsin Dells, no estado de Wisconsin. Inicialmente irei para Chicago/IL, e de lá irei para Dells/WI. Lá chegando trabalharei no Wilderness Resort, como water slide-attendant (aqueles carinhas que ficam no toboágua).
Quando?
Passagens já compradas! Passarei 3 meses em terras antes desconhecidas por mim (hehehe). Partirei do Brasil rumo a Chicago no dia 1/12/08, chegando lá na madrugada do dia 2/12, e ficarei um dia por lá. Dia 3/12 irei para Wisconsin Dells e começarei meu serviço no Wilderness Resort. Volto para o Brasil somente em março de 2009, se tudo correr bem!